Ela arrasa quarteirão todas as vezes em que aparece em cena como a cachorro-quente Giussandra, de “Pé na cova”. Fora do set, Karina Marthin diz que é o oposto da suburbana. “Não sou sexy como ela, e na TV fico bem gostosona”, brinca a modesta paulista, que topou fazer seu primeiro ensaio sensual, aos 37 anos.
Com tudo em cima, a intérprete de uma das gêmeas do seriado de Miguel Falabella, admite, com naturalidade, que faz uso do botox há dois anos. “Quase toda mulher coloca, e não vejo problema em admitir isso”, diz ela, que também já reduziu os seios: “Eram bem grandes”.

Mas nem sempre Karina esteve tão à vontade para falar de si e admitir suas vaidades. “Quando era mais nova, gostava de mentir a minha idade porque nunca gostei de envelhecer. Mas hoje sou madura para aceitar a idade que tenho”, diz ela, que é mãe de Bruno, um rapagão de 19 anos: “As pessoas se espantam quando sabem disso (risos)”.
Os homens, não! Chove pretendentes na horta desta leonina, que aprendeu, na marra, a ser discreta sobre seus relacionamentos amorosos. Tudo porque, há seis meses, seu nome esteve envolvido numa polêmica com a atriz Nívea Stelmann, depois que Karina se envolveu, sem saber, com o então namorado da atriz, o empresário Leonardo Conrado. “Fiquei bem chocada com o que aconteceu. Fui vítima e a Nívea também. Esse garoto, que eu nem lembro o nome, gosta de aparecer. Meus amigos dizem que eu devia estar mesmo muito carente para me envolver com ele. Não sei que problema mental eu estava aquele dia. Depois disso, aprendi que devo me preservar mais”, avalia ela, que já viveu dois longos casamentos. O último foi com o diretor de cinema americano, Ken Quinn, com quem morou junto no Canadá.

Se estava ou não carente, a solidão passou há seis meses, com a chegada do atual namorado, um famoso empresário que ela guarda o nome a sete chaves. “Não sei se ele vai gostar muito das fotos. Ele é ciumento”, brinca ela. O moço, que é dez anos mais velho que ela, precisa se acostumar, já que a atriz não descarta a possibilidade de um dia posar nua. “Se a proposta rolar, não sei o que faria”.

Quem vê Karina arrancando gargalhadas como a burra com a voz infantilizada ao lado da ex-Rouge Karin Hils no novo seriado da Globo, jamais imagina que essa gata, de 1,65 e 49 quilos, tem tanta história para contar. Filha de um médico Manuel Marthin com a empresária Sônia Regina, Karina nasceu em Jaú, no interior de São Paulo, e ganhou o mundo morando em países como Canadá e Londres. Por lá, atuou em musicais (sim, ela canta e tem um vozeirão!) e fez pequenas participações como atriz.
Formada em Jornalismo, fez balé clássico, trabalhou como figurinista de um filme estrangeiro, e ingressou na Globo em 2003, numa participação do “Sítio do pica-pau amarelo”. Seu segundo grande trabalho na televisão foi em “Aquele Beijo”, como a Odessa. Quando mal tinha terminado a novela, foi aprovada para “Pé na cova”. “Estou muito feliz e realizada com a série. Mais feliz ainda por saber que o programa terá uma nova temporada”, adianta.

 
Share |

Publicidade Interna